Swap Japão 1 - 006-2.jpg

WAGÃO

Direção, pesquisa, roteiro adaptado e entrevistas: Alex Oliveira, Roberto Camargos, Yuji Kodato
Roteiros originais: Wagner Salazar
Direção de fotografia: Yuji Kodato
Operador de câmera: Yuji Kodato
Operador de som: Roberto Camargos
Montagem: Roberto Camargos, Yuji Kodato 
Trilha sonora original: Lucas Vidal
Depoentes: Abílio Tavares , Cida Almeida, Cleusa Rodrigues, Fernanda Bevilaqua, Flávio Arciole, Lavínia Pannunzio, Leopoldo Pacheco, Luiz Humberto Garcia, Regina França 
Elenco: Carlos Henrique Ferreira, Cleiton Custódio, Danilo Fernandes Neves, Gabriel Silva, Ingrid Islaine, Jemerson Carlos “Bob”, João Batista Fonseca, Joaquin Tato, Luiz Soares, Macsuara Kadiwéu, Maria Auzira Neves, Maria Das Graças Martins, Rael Gesley Cunha, Gustavo Martins, Manauara Clandestina, Renan “Neguin” 
Narração: Jorge Chamberlain
Concebido e produzido por: NÓIS 
Produção executiva: Wilza Assunção, Alberto Rodovalho, Robisson Sete
Incentivo: PMIC
Patrocínio: Eficaz Serviços, Curinga Fiat, Curinga Caminhões
Apoio: Prefeitura De Uberlândia, Secretaria De Cultura De Uberlândia, Prefeitura De Araguari, Universidade Federal De Uberlândia, Pró-Reitoria de Extensão e Cultura, Diretoria De Cultura

O documentário WAGÃO mergulha, a partir da pesquisa de diversas documentações e fontes, na vida e no universo artístico de Wagner Salazar, escritor, ator e diretor de teatro formado pela Escola de Artes Dramáticas da USP.

Wagner escreveu e dirigiu várias peças durante os anos 1980, circulando por muitas cidades do país e do exterior. Sua trajetória artística foi interrompida aos 25 anos, quando faleceu em decorrência da AIDS.

O filme foi produzido à luz de mais de 5 mil documentos manuscritos e datilografados, uma centena de fotos, dezenas de reportagens e matérias jornalísticas, dez entrevistas e quase uma dezena de roteiros deixados pelo artista. Gravado em quatro cidades, promove uma leitura do universo pessoal e artístico do dramaturgo Wagner Salazar ao mesclar acontecimentos passados e presentes e elementos documentais e ficcionais.


LADRIDOS

Documentário experimental // 10min // 2017 // Cuba-México-Brasil
Direção: Gabriela Ruvalcaba e Yuji Kodato
Câmera: Yuji Kodato
Som direto: Gabriela Ruvalcaba
Edição: Yuji Kodato e Gabriela Ruvalcaba
Pôster: Beto Sundays
Produção: Nóis e Bosquenegro

Em um pequeno povoado na zona rural de Cuba um jovem passa a madrugada vigiando os animais de um estabulo. Do alto de uma torre, escuta atento a noite, os animais, a gente que passa e todas as coisas que se movem na penumbra. Nesse trajeto sonâmbulo mugidos e grunhidos se esparramam pelo chiqueiro e os corpos se confundem com a escuridão.

Ladridos - Poster.png

- Seleção oficial do 57º Festival Internacional de Cinema de Cartagena das Índias (Colômbia)
- Seleção oficial do #7 Lima Independiente Festival Internacional de Cine (Peru)
- Seleção oficial do 13 Festival Internacional de Cinema de Monterrey (México)
- Seleção oficial da #19 Mostra Internacional de Documentários de Bogotá (Colômbia)
- Seleção oficial do VI Festival Internacional de Cinema de Antofagasta (Chile)
- Seleção oficial Mostra do Filme Livre 2018 (Brasil)
- Seleção oficial IV Fronteira - Festival Internacional do Filme Documentário e Experimental (Brasil)
- Seleção oficial Curta Cinema -Festival Internacional de Curtas do Rio De Janeiro (Brasil)


Tehom (poster) - JPEG.jpg

TEHOM

Videodança // 9min // 2017 // Brasil
Direção: Yuji Kodato e Diogo Rezende
Câmera e edição: Yuji Kodato
Corpo e coreografia: Diogo Rezende
Desenho de som: Lucas Vidal
Pôster: Flora Próspero
Produção: Nóis

De um escuro espesso escorre um corpo. Uma carne em líquido, uma tentativa de nascimento, os sapos, as águas e o ventre pululando o mundo. Tehom é um videodança sensorial que comunga corpo e natureza para indagar sobre o que é nascer.

- Seleção oficial Dança em Foco - Festival Internacional de vídeo e dança
- Seleção oficial 24º edição do Festival de Cinema de Vitória
- Seleção oficial 19º edição do Festival Internacional de Curtas de BH
- Seleção oficial Mostra do Filme Livre 2018


ÁGUA SUJA

Documentário // 69min // 2016 // Brasil
Direção: Yuji Kodato
Câmeras: Ângelo Barcelos, Roberto Camargos e Yuji Kodato
Som Direto: Marcos Campos
Desenho de som: Lucas Vidal
Edição: Yuji Kodato
Assistente de Edição: Roberto Camargos
Assistente de Produção: Maria Cecília Vidal, Rafael Teodoro e Vilmar Martins
Pôster: Farândola
Produção: Nóis

Água Suja é um documentário sobre as peregrinações para as festividades de Nossa Senhora de Abadia. Anualmente, fiéis de vários municípios de Minas Gerais vão à pequena cidade de Romaria para agradecer as graças recebidas e pedir por bênçãos em suas vidas. O filme acompanha os romeiros em seu caminho de cansaço, fé e solidariedade, ouvindo suas histórias e debruçando-se sobre estradas e paisagens do cerrado. Nesse percurso, reflete também sobre as contradições e confluências que tomam parte desse fenômeno: a mistura entre sagrado e profano, o equilíbrio delicado entre as tradições populares e a necessidade de renovação, e as tensões sociais que as festividades revelam.

Poster-Agua_Suja Facebook (corrigido).png

Thumbnail.jpg

EXPERIMENTO COTIDIANO N.1

Documentário // 21min // 2015 // Brasil
Direção, câmera, som e edição: Yuji Kodato
Produção: Nóis

Ao longo de um ano o diretor gravou o cotidiano de seu bairro a partir das janelas de seu apartamento: a rotina dos transeuntes, os acontecimentos banais ou fantásticos do dia a dia, a multiplicação das construções e obras pela cidade. Experimento Cotidiano n.1 é o resultado desse processo. O filme constrói uma narrativa sem diálogos, em que os ritmos e paisagens urbanos elaboram uma história sobre uma cidade brasileira, ao mesmo tempo que revela micro histórias e personagens anônimos

- Ganhador da Mostra Competitiva Minas do 18º Festival Internacional de Curtas de Belo Horizonte
- Prêmio de melhor montagem na Mostra Sesc de Cinema 2017 (etapa estadual) 
- Seleção oficial da 16 Muestra de Cine Documental - Doc Buenos Aires