ditadura gay making of-6.jpg

BUZZ
Bruno Marcitelli, 28 anos, artista visual pela Universidade Federal de Uberlândia, é natural de São Paulo, capital e desenvolve trabalhos autorais em desenho e pintura, com especial interesse pela representação da figura humana; posteriormente assume o auterego B U Z Z, por onde assina diversos trabalhos em mídias digitais.

OcupaTeatro
O respaldo precursor do Coletivo Ocupa  Teatro, tem  seu  início  com  a deflagração de greve geral  de professores, técnicos e discentes ocorrida nas Universidades Federais no Brasil, nos meses finais do ano de 2016. Inconformados com a Proposta de Ementa Constitucional (PEC 55) a qual instituía um novo regime fiscal no Brasil, impondo um teto para gastos públicos, alguns estudantes do curso de Teatro da Universidade Federal de Uberlândia - MG (UFU), ocuparam o bloco 3M (bloco onde o curso desenvolve as suas atividades), como ação de resistência e luta contra o governo ilegítimo de Michel Temer e suas medidas impopulares.
A partir desta ação estudantes de outros cursos uniram forças e ocuparam o espaço em conjunto, onde foram desenvolvidas atividades como oficinas, espetáculos e sarais de cunho político.
A ação cresceu e encorajou a ocupação por estudantes de outros cursos da UFU, como: Artes Visuais, Música, Dança, História, Geografia, Engenharia Química, Direito, Psicologia, Filosofia, Física e pós graduação em Educação; além de integrantes da comunidade, que em harmônica relação, passaram desenvolver trabalhos para além dos muros da Universidade.
Alguns integrantes deste ato de resistência participaram de um intercâmbio das ocupações dos cursos de teatro UFU e Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), durante a II Semana de Diversidade de Ouro Preto e Mariana em 2016. Sendo então realizada, entre outras atividades, a oficina "Ori Odara - Cabeça Bonita" viabilizada pelos ocupantes da UFU: Waquilla Correia, Samuel Gonçalves, Leo Sool, Régis Rodrigues e Natã Borges. Desta oficina surge o espetáculo Benedites.
A princípio Benedites era um resultado a ser desenvolvido em Ouro Preto – MG, porém os rumos levados pela oficina geraram outros resultados, como a performance C.P.I. – Corpos, Políticos, Interditades, apresentada em Ouro Preto e no Ato Nacional de 29 de Novembro de 2016 em Brasília, e sua formatação e estreia em Uberlândia.
Prestes a completar seu aniversário de um ano, o Ocupa Teatro já realizou apresentações de Benedites em diferentes regiões do país: Sudeste, Sul, Nordeste e Distrito Federal. Contou, inclusive, com a ilustre presença de José Celso Martinez Corrêa (diretor e fundador do Teatro Oficina Uzyna Uzona em São Paulo) em uma de suas apresentações. Ocasião na qual teceu inúmeros elogios à montagem. “...Vocês são os novos Aleijadinhos de Minas, Valem ouro”, Afirma Zé Celso, após assistir Benedites.
O Coletivo procura em seus trabalhos pautas de resistência, como o negro e a valorização da cultura afro-brasileira; a discussão do corpo, gênero e sexualidade; reflexões sobre a conjuntura política brasileira e a manifestação contextualizada com movimentos artísticos em todas as suas áreas. Alguns de seus membros são: 

Luana Júlia Silva Souza, 23 anos, cursou ensino médio no Instituto Federal do Triangulo Mineiro, acontecimento que me possibilitou o primeiro contato com o teatro/artes, o suficiente para se apaixonar e optar por alguma linguagem artística no ensino superior. Atualmente cursa teatro na Universidade Federal de Uberlândia, sendo integrante do Grupo Ocupa Teatro que promove, duas vezes ao ano, o Movimento Cultural “O Olho da Rua”, tendo também uma espetáculo chamado “Benedites”, que experiencia o dialogo entre arte, Cultura e Educação nos campos da Afro brasilidade e Africanidade no Brasil.

 

14.jpg

Ditadura Gay - Episódio O

Esse episódio surgiu como um convite para uma tentativa de desdobramento da pintura digital DITADURAGAY para a linguagem cinematográfica. A pintura, por si só, sugere e motiva inúmeras narrativas ficcionais, tendo sido criada (e habitada) pelo personagem B U Z Z, codinome do artista visual Bruno Marcitelli. Para criação da pintura, Bruno contou com a colaboração dos artistas Waquilla Correia e Luana Júlia, incorporando, para a produção do vídeo, o artista Marcos Maciel, e o coletivo Ocupa Teatro, da Universidade Federal de Uberlândia - UFU. Para tanto, foram mobilizados em torno de 30 artistas e profissionais do campo do teatro, artes visuais, música, filosofia, ciências sociais e outros, tendo imagens gravadas em locações externas encontradas tanto em Uberlândia, quanto em Araguari, conservando, por fim, um caráter de cinema de guerrilha e resistência aos tempos de retrocesso que nos rodeiam e sufocam.

                                                                            - Alex Oliveira

FICHA TÉCNICA

- Performance: Bruno Marcitelli, Waquila Correia, Luana Júlia e Marcos Maciel + Coletivo Ocupa Teatro (Kárita DarcRégis Rodrigues, Guilherme Simão, Fernanda PuttinickNatã Borges, Denis Ferreira, Andressa Resende De CarvalhoLarissa RibeiroFelipe Sant'AnnaSamuel GonçalvesWilliam FilhoLarissa DardaniaLeo Sool e Keynni Junior)
- Direção e Edição: Alex Oliveira
- Câmeras: Olivia Franco CarneiroYuji Martins Kodato e Alex Oliveira
- Som Direto: Lucas Vidal
- Direção de Cena: Waquilla Correia Negro
- Maquiagem: Samuel Gonçalves
- Agradecimentos: Tático Force
- Incentivo: Programa Municipal de Incentivo à Cultura de Uberlândia
- Patrocínio: Moinho Sete Irmãos, Landix e Eficaz: Sistemas Globais.